IA

Estudos realizados na Universidade de Harvard revelam que somente 15% da produtividade profissional estão ligados ao nível de desenvolvimento técnico, enquanto os outros 85% destinam-se às habilidades e atitudes. Os resultados mostram que a IE é considerada a principal competência para destacar colaboradores.

Apesar de muitos acreditarem que os fatores emocionais não interferem no mundo dos negócios, eles estão presentes constantemente – as pessoas são movidas pelas emoções (positivas ou negativas) e ter consciência de si mesmo, de suas emoções e entender como se comportam e interferem nos outros, é um atributo para o profissional administrar imprevistos cotidianos.

Um profissional emocionalmente inteligente reconhece seus sentimentos e compreende as emoções e os limites das pessoas. Outra característica é ter uma visão positiva e otimista em relação ao que acontece, cultivando a sua motivação sem depender de outros fatores para se manter motivado. Saber como expressar as próprias emoções e manter-se a calmo em situações de pressão são aspectos fundamentais para praticar a IE.

Portanto, ouvir feedbacks e sempre usar as críticas de forma construtiva e identificar seus pontos fracos, resultam em um aprendizado muito importante nas relações corporativas, reconhecendo seu papel dentro da empresa. O controle emocional é fundamental para manter uma postura profissional positiva e adequada.

A Inteligência Emocional também é essencial para a autoestima e autoconfiança, melhorando a comunicação e a performance.

A dica é: pratique IE!

por Mônica Pavan